Parecer de Maria da Graça Carvalho sobre Inteligência Artificial aprovado por ampla margem na comissão FEMM

Parecer de Maria da Graça Carvalho sobre Inteligência Artificial aprovado por ampla margem na comissão FEMM

O parecer da eurodeputada do PSD Maria da Graça Carvalho sobre a inteligência artificial (IA) na educação, na cultura e no sector audiovisual, foi ontem aprovado por ampla margem na Comissão dos Direitos das Mulheres e da Igualdade dos Géneros (FEMM).

No total, o parecer da FEMM, dirigido à Comissão da Cultura e da Educação (CULT), recebeu 28 votos favoráveis e apenas três contra, registando-se ainda quatro abstenções. 

No documento, Maria da Graça Carvalho defende um conjunto alargado de medidas destinadas a aumentar a participação das mulheres na inteligência artificial, tanto como consumidoras como criadoras, recordando que, “globalmente, apenas 22% dos profissionais da IA são do sexo feminino”.

Entre essas medidas está precisamente uma atuação decididaem todos níveis do sistema de educação, nos meios culturais e no audiovisual”.

São igualmente abordadas as diferentes implicações desta tecnologia, com a deputada a considerar que “a Comissão Europeia e os estados-membros devem ter em consideração aspetos éticos, incluindo de uma perspetiva de género, quando definem políticas relativas à Inteligência Artificial".

Reagindo à votação desta quinta-feira, Maria das Graça Carvalho disse estar “grata por se ter conseguido um consenso significativo entre as várias forças políticas, relativamente a um tema de grande importância para o futuro da nossa sociedade”.

Paulo Rangel
Lídia Pereira
José Manuel Fernandes
Maria Graça Carvalho
Álvaro Amaro
Cláudia Monteiro de Aguiar