Moçambique: Rangel pede intervenção urgente da União Europeia

Moçambique: Rangel pede intervenção urgente da União Europeia

A situação dramática que vive, em particular a região  do norte de Moçambique chegou finalmente ao Parlamento Europeu. O assunto que dominou, especialmente nas últimas semanas, uma boa parte da agenda política de bastidores do deputado Paulo Rangel, em Bruxelas, foi discutido na reunião da Comissão dos Assuntos Externos do Parlamento Europeu, esta manhã. “Foi com um sentimento de dever cumprido que vi a situação dramática que vive Moçambique a ganhar visibilidade internacional, neste caso no Parlamento Europeu. Ao longo das últimas semanas tenho-me multiplicado em contactos e diligências junto dos meus colegas deputados para os sensibilizar para esta questão. É um trabalho invisível mas gratificante quando sabemos estar a apoiar uma causa justa e quando o resultado final é positivo. Foi finalmente possível incluir um debate formal na comissão parlamentar".

O debate, presidido pelo deputado alemão David McAllistair, que sublinhou a importância de dar visibilidade à situação vivida em Cabo Delgado, contou com a intervenção de uma representante do Serviço Europeu de Acção Externa da Comissão Europeia. Paulo Rangel apelou à “ intervenção urgente da União Europeia” e sublinhou o drama vivido pelas populações dizimadas e lembrou que os ataques na região já provocaram mais de 200 mil deslocados.

Paulo Rangel que é o chefe da delegação portuguesa do PSD no parlamento Europeu e vice presidente do grupo parlamentar, tem acompanhado a situação a partir de Bruxelas e aguarda ainda uma resposta escrita do Alto representante para a política externa, Josep Borrell, sobre as diligências que a União Europeia tem tomado para acompanhar a situação de Moçambique. “Até ao momento ainda não obtive nenhuma resposta o que considero surpreendente dada a urgência da situação.“ afirma.

Paulo Rangel
Lídia Pereira
José Manuel Fernandes
Maria Graça Carvalho
Álvaro Amaro
Cláudia Monteiro de Aguiar