Patrão Neves visita comunidades piscatórias na Sicília

Patrão Neves visita comunidades piscatórias na Sicília

 

Patrão Neves, considera que "é importante conhecer, in loco, a realidade de pesca das diferentes regiões da UE, dado que só assim se torna possível compreender e defender de forma superior os interesses específicos de cada região. Falar de pesca na Galiza, não é o mesmo que falar de pesca na Sicília e, nesse sentido, a visita de hoje ao porto de pesca de Mazzara del Vallo, confirmou aquilo que já havia apontado no meu relatório do Livro Verde para a Reforma da Política Comum de Pesca: é necessária uma abordagem diferenciada para a pequena pesca artesanal que preserve as comunidades pesqueiras locais, fortemente dependentes desta actividade."

A Eurodeputada referiu que "o futuro da PCP terá que passar por uma descentralização da gestão das pescas e uma separação clara e inequívoca entre a pesca artesanal e industrial” e salientou ainda a "necessidade de se apoiarem os sectores conexos ao sub-sector das capturas, como a aquacultura e a indústria transformadora de pescado, e de se reflectir acerca de actividades paralelas, que possam constituir uma mais valia em termos económicos para os pescadores." A este respeito, apontou a "pescaturismo como um exemplo de sucesso nas ilhas Egade, que se espera possa igualmente desenvolver noutras regiões, como o Arquipélago dos Açores."

Na opinião de Patrão Neves, "as questões marítimas têm que ser consideradas numa perspectiva integrada, garantindo sinergias entre diferentes sectores económicos como o turismo, a pesca, as energias alternativas, etc., sendo nesse sentido imperioso que as políticas comunitárias reflictam essa abordagem holística."

 

Paulo Rangel
Lídia Pereira
José Manuel Fernandes
Maria Graça Carvalho
Cláudia Monteiro de Aguiar
Carlos Coelho